quarta-feira, 13 de maio de 2015

Dos companheiros e da falta de rótulos adequados

Já não gostava particularmente da falta de palavra para alguém que vive com outro alguém, de quem é namorado e mais qualquer coisa. Pois, não dá para explicar bem a coisa, porque não há palavra para isso. Mas gosto ainda menos agora que sou uma dessas pessoas.

Eventualmente as pessoas deixam de achar piada a dizer "namorado" e querem passar a mais qualquer coisa. Para casamento é simples, e até há vários, mariso/esposo/venha lá mais o diabo a quatro que há sempre qualquer coisa para definir. Legalmente estamos a caminho da união de facto. Vamos ser o quê? Unidos? Quando estive internada, a definição é que ele era meu companheiro. Mas companheiro lembra-me gajos de cerveja na mão e não um casal a viver na mesma casa.

A sério que nestes anos todos ninguém encontrou uma palavra melhor para isto?

(gosto imenso do "amantizados", só para que fique no registo. Possivelmente é a versão oficial do nosso caso na aldeia da minha avó)

segunda-feira, 11 de maio de 2015

Da investigação

Como anunciam a investigação científica:



Como a investigação científica realmente é:


Da pancreatite

Eu podia falar aqui de que uma pessoa até podia bater as botas todos os dias, mas que fica muito mais fácil apreciar a vida depois de uma doença potencialmente fatal/potencialmente provocada por coisas que começam por C.

Mas não, porque isso era ser demasiado filosófica e a minha cabeça não está para isso.

Vim mesmo foi para dizer que a melhor maneira de uma pessoa se sentir humana em vez de se sentir só doente é mesmo usar lingerie por baixo da farda-de-internamento-também-conhecida-como-pijama-fofinho.

E que me deu uma vontade imensa de pedir aos acompanhantes que me levassem a minha maquilhagem e os meus cremes da cara, e que só não o fiz por vergonha.

Não era propriamente porque achasse que a cara me ia cair ou porque não posso ser vista com olheiras, mas é mesmo porque precisava de me sentir mais Ana e menos doente.

E porque pensar em coisas fúteis e inúteis permitia não pensar nas outras coisas.

E porque eu tenho a alcunha de "Snape dos cremes" por algum motivo.

quarta-feira, 29 de abril de 2015

Chimamanda parte V

Diz que este vai sair em breve por cá


Diz que é um blogue novo

Vida nova, blogue novo (quase um ano depois), porque, para não variar, os meus blogues pessoais mudam comigo.

Estou farta do tom melodramático do outro e não quero alterá-lo, porque a verdade é que é mais uma fatia da minha vida (que vou arquivar ali ao lado e provavelmente nunca mais consultar).

Entrar nos 27 com um blogue fresquinho, vamos lá.